Make your own free website on Tripod.com

 Célula

 

   É a menor unidade estrutural básica do ser vivo (definição aceita em virtude da complexidade estrutural em movimento, sendo que na natureza podemos encontrar estruturas menores e com grande complexidade - estudar modulo, microbiologia) A célula foi descoberta em 1667 pelo inglês Robert Hooke, que observava um pedaço de cortiça (tecido vegetal morto) usando um conjunto de lentes de aumento, microscópio. Hooke, observou na ampliação do material que o mesmo era formado por pequenos compartimentos vazios que mais parecia com os quartos que os monges da época utilizavam para dormir, como estes compartimentos utilizados pelos monges eram denominados de célula, batizou os espaços observados naquele pedaço de cortiça de células. Com o avanço das técnicas de observação e também da microscopia, aos poucos foi sendo possível descobrir em células vivas a grande complexidade da menor estrutura viva conhecida até então. Com o uso de corantes, por exemplo, foi possível a identificação do núcleo celular e dos cromossomos, estrutura com milhares de informações que hoje em dia são denominados de genes (unidade genética que determina as características de um indivíduo). Pouco depois, comprova-se que todas as células de um mesmo organismo têm o mesmo número de cromossomos. Este número é característico de cada espécie animal ou vegetal e responsável pela transmissão dos caracteres hereditários.

    A moderna teoria celular que todos os seres vivos são constituídos por células, só foi estabelecida no final do século XIX.

    Até então as idéias sobre célula eram limitadas apenas com o aumento microscópio de 2000 vezes de diâmetro e que mostravam apenas o citoplasma e núcleo. Por essas observações os estudiosos também puderam verificar que duas ou mais células não se misturavam, isto, levaram a concluir que deveria existir uma proteção (membrana) pois podiam verificar que certas substâncias entravam para dentro da célula , enquanto que outras não. Toda as especulações só puderam ser concluídas no século XX com o desenvolvimento da microscopia eletrônica

Nota: O corpo humano tem cerca de 100 trilhões de células.

Sabemos existir diversos tipos de células: célula animal; célula vegetal; sangüínea, no que se refere a morfologia existem diversos tipos como veremos mais adiante.

Apesar das diferenças que as células podem apresentar quando comparadas em seus aspectos funcionais podemos verificar que todas necessitam de energia externa para combinarem átomos e moléculas simples por elas colhidas no ambiente, na formação de novas substâncias; perpetuam informações relativas a seus processos de síntese, isto é, transmitem, ás células descendentes, características de organização iguais às suas, de maneiras a que o processo de reprodução possa repetir-se infinitamente. A célula constitui, portanto, um laboratório microscópio dentro do qual se processam fenômenos químicos complexos e dirigidos para algum propósito superior às necessidades da própria célula.

Uma demonstração prática de que as células atuam em função de objetos supra-individuais, está na especialização das células dos organismos complexos. No homem, por exemplo, há células especializadas em contração muscular, transmissão de impulsos nervosos (neurônios), produção de produtos químicos (Hormônios e outros), estrutural (conjuntivo) e até mesmos reprodutor. Uma das características mais impressionante dessa estrutura esta na capacidade de se diferenciar e dar origem a partir de uma única célula, células de aspectos e funções bem diferenciadas.